Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Centro de Paisagismo  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
O talento ou acaso não escolhem, para manifestar-se, nem dias, nem lugares
 
 
 
 
 
A trajetória dos jardins no Brasil

Brilhantes profissionais, como o mestre Burle Marx, deram vida e personalidade à nossa cultura paisagística, tirando proveito da criatividade e dos exuberantes recursos naturais.

Entre as primeiras manifestações paisagísticas verificadas no país, temos o Passeio Público do Rio de janeiro, idealizado por volta de 1769 pelo Mestre Valentim; os jardins Botânicos da capital carioca e de São Paulo (início do século XIX) e já no século atual os grandes parques das quintas e chácaras; além dos palacetes, onde as casas ficavam situadas em meio a grandes jardins de inspiração francesa e inglesa.

Em meados de 1900 era comum a preferência pela estética de padrões importados, mas gradativamente passou-se a incluir a vegetação tropical nos projetos. Assim, despontou o uso de helicônias, marantas, filodendros, entre várias outras espécies, o que podia ser visto nos casarões dos Campos Elíseos e em parques públicos, como o do Ipiranga.

Nessa época, ocorria o apogeu do ecletismo, no qual se veneravam pseudo-estilos (gótico, romano e neoclássico). Já no período pré 2ª Guerra Mundial, o advento do movimento moderno na arquitetura brasileira desencadeou uma resposta paisagística condizente com essa manifestação. E começaram a surgir os grandes gênios dessa atividade no país.

Burle Marx, sem dúvida, é um profissional singular no paisagismo nacional e também no cenário mundial. Ele enalteceu a utilização das espécies nativas e inovou o desenho dos jardins, uma vez que esteve ligado ao Modernismo. Suas soluções incluem grandes manchas coloridas e outros recursos, como espelhos d'água, mosaicos portugueses, seixos e pedras. Imprime em suas criações um toque cênico, certamente devido à sua brilhante vocação artística, tirando partido da forma, cor, textura e luminosidade dos vegetais, com forte expressividade. Suas obras, como os jardins do Itamaraty e Aterro do Flamengo, entre tantas outras, São referências fundamentais para o nosso paisagismo.

Em São Paulo, no começo da década de 50, se destacaram outros dois profissionais. Waldemar Cordeiro, um artista rústico engajado na corrente Concretista e muito preocupado com a coerência de seus trabalhos, que dedicava ao landscape cuidados de obras de arte. Ou seja, ele utilizava os terrenos como, campos gráficos, tratados de forma dimensional na disposição das massas vegetais. Jogos cromáticos eram uma de suas marcas, assim como curvas e deslocamentos geométricos. Originou um dos chavões do paisagismo contemporâneo: "cada caso é um caso"; sem esquecer as adequações técnicas e funcionais aliadas à liberdade. A área verde do Clube Espéria foi sua concepção.

Roberto Coelho Cardozo é considerado o fundador da "escola paulista de paisagismo", pois foi ele quem introduziu no curso de arquitetura da FAU/USP esta especialidade, visando consolidar a profissão. Sua formação acadêmica, ocorrida nos Estados Unidos, favoreceu o desenvolvimento do conceito da paisagem urbana, ao lado dos itens residências e parques. Para tanto, adaptou-se A tropicalidade e exuberância da flora local, bem como às condições climáticas e ambientais. Deixou bem caracterizada a idéia de que o paisagismo deve ser uma síntese entre a história natural e a reflexão artística, preconizando a realização de projetos a condições fixas e não padrões rígidos. Entre seus traços peculiares estavam uma marcante geometrização  - linhas retas, ângulos, polígonos e ainda semicírculos e curvas.
Indiscutivelmente, estes talentosos nomes, que decodificaram na paisagem os ideais do Modernismo, com o fim da rigidez e a exaltação da. livres criações, são pessoas fundamentais na trajetória do paisagismo brasileiro. Em suma, as vertentes da produção verificada hoje em dia.


Fonte de pesquisa:

Bibliografia

"Waldemar Cordeiro, uma aventura da razão ", MAC/USP; - "Roberto Burle Marx e a nova visão da paisagem", de Flávio Motta;
"The Gardens of Roberto Burle Marx", de Sima Eliovson; - "Paisagem e Ambientes - Ensaios IV", FAU/USP.

Consultoria e Pesquisa de Texto
Fany C. Galender.

Desenvolvimento
Rosana Ferrantini Marques





 
 
 
 
Conheça os benefícios do telhado verde (novo)
O impacto ambiental está relacionado diretamente aos efeitos da ação do homem sobre o meio ambiente.
Burle Marx: Um grande amante da arte
Considerado um dos maiores paisagistas do Século XX.
Contratar um profissional para planejar o seu jardim
Neste artigo português o que se pretende é conhecer um pouco do trabalho de um profissional nesta área.
Arborização urbana reduz a criminalidade
Áreas arborizadas: aumentam a expectativa de vida, o índice de felicidade e reduzem a criminalidade.
Topiaria: a arte de esculpir a natureza
A topiaria é a transformação de plantas em esculturas vivas.
Ar mais puro
A colocação de certas espécies vegetais é a melhor forma de remover gases tóxicos.
Planejamento de Jardins
O que é o planejamento? O que significa planejar?
Jardim Botânico Plantarum é aberto ao público
Pessoas interessadas no universo botânico podem desfrutar de um centro de referência em flora brasileira.
Projeto regulamenta profissão de paisagista no Brasil
O Projeto de Lei 2043/11, do deputado Ricardo Izar (PV-SP), em tramitação na Câmara, regulamenta a profissão de paisagista.
As diferenças entre paisagismo e jardinagem
Paisagista quando contratar?
A primeira floresta vertical do mundo
Duas torres verdes estão sendo construídas em Milão, Itália.
Nova publicação na área de paisagismo
Está sendo lançado este mês o livro Paisagismo: projetando espaços livres, de autoria do arquiteto e paisagista Marcos Malamut.
A Paisagem Urbana
Além da função paisagística, a arborização urbana proporciona benefícios à população.
Crescimento da construção civil intensifica demanda por paisagistas
O aumento do mercado é tão intenso que as empresas enfrentam dificuldades em encontrar profissionais especializados.
Idéias para projetar um jardim privativo
Veja como transformar um pequeno espaço do quintal em um lugarzinho especial, reservado exclusivamente para o aconchego da família.
Paisagismo de áreas internas
Neste tipo de projeto existem, como nos outros, um estudo a se fazer.
Lagos Ornamentais nos Projetos Paisagísticos
São elementos integrantes aos projetos paisagísticos em busca da natureza, harmonia, prazer, equilíbrio visual e climático.
O paisagismo e o crescimento da necessidade por profissionais qualificados da área.
Queremos iniciar aqui neste espaço, um amplo debate sobre o paisagismo e estes profissionais no Brasil.
Paisagismo Urbano
Para cada projeto de paisagismo, existem fatores a se considerar, como o porquê de implantar, onde implantar, como implantar, como manter, que estilo, que cores e quais as características desejáveis das plantas.
Como planejar o plantio do seu jardim
Se você gosta de plantas, o gramado, jardim ou horta de sua casa deve lhe proporcionar horas de prazer.
Os dez mandamentos do paisagista ecológico
Siga estes passos para proteger a Natureza.
Avaliando uma empresa de irrigação
Parâmetros para avaliar e selecionar uma proposta e a empresa para implantação de um sistema de irrigação em seu gramado.
Reforma em condomínios
Antes de fazer a reforma consulte um paisagista para não afetar a vida do jardim.
Livro mostra como Burle Marx transformou o jardim em um campo de experimentação da arte moderna
Transformar o jardim verdadeiramente em uma obra de arte viva.
Serviços de paisagismo
Mesmo enfrentando o estigma de atividade de elite, os empresários do ramo de paisagismo são unânimes em afirmar que o mercado está em expansão.
Irrigar é preciso
A irrigação é, infelizmente, um item, às vezes, esquecido no planejamento do jardim.
10 razões para você contratar um paisagista
A tarefa de criar um jardim bonito, prático e funcional deve ser entregue a um profissional: o paisagista
Por que planejar um jardim?
Do jardim cuidamos depois?
Paisagismo e identidade
Definir como será o jardim de uma casa não é tarefa fácil.
A importância da manutenção na beleza do jardim
A sua periodicidade, geralmente, é proporcional ao tipo e tamanho do jardim e das espécies utilizadas.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br