Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
TerraCottem  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
Uma casa sem jardim não tem alma.
 
 
 
 
 
Jardim é terapia

O contato direto com a natureza é capaz de ajudar na recuperação de doenças, estimulando a vontade de a pessoa viver e lutar. Conheça a Garden Therapy, ou hortoterapia, uma eficaz coadjuvante dos tratamentos convencionais

“Meu querido Theo... se eu ficar aqui, o médico naturalmente poderá avaliar o que há de errado e ficará, espero, mais tranqüilo em permitir que eu pinte... Me sinto forçado a pedir mais tinta, e principalmente telas. Quando eu lhe mandar os quatro quadros que estou trabalhando agora, você verá, desde que cheguei aqui, considerando que passo a maior parte do tempo no jardim, não é tão triste".

Este é um fragmento da primeira carta escrita pelo famoso pintor Vincent Van Gogh a seu irmão Theo, em maio de 1889, quando se internou voluntariamente numa Casa de Saúde da cidade de Saint Remy, em Provença (França). Após descrever seu quarto, a comida, as poucas atividades dirigidas aos pacientes e a gravidade de suas doenças, ele informava ao irmão que se sentia bem. Sofrendo de Transtorno Bipolar, Van Gogh buscava solução para seus altos e baixos. No período em que esteve ali, o ambiente que o cercava permitiu que ele produzisse 150 obras, a maioria retratando flores selvagens, oliveiras, ciprestes, incluindo o conhecido quadro, Vaso com íris. Passados 120 anos, especialistas utilizam a Garden Therapy ou hortoterapia como instrumento de cura: o objetivo é maximizar as funções sociais, cognitivas, físicas e psicológicas, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

A técnica combina cultura de plantas e jardinagem ativa e passiva (contemplação ou "jardim-reflexo"), e é considerada eficaz como coadjuvante das terapias convencionais. Médica e consultora especializada em Healing Gardens (Jardins da cura) da Faculdade de Agronomia e Farmácia da Universidade de Estudos de Milão, autora do livro II giardino che cura ("O jardim que cura", Ed. Giunti, sem tradução para o português), Cristina Borghi conta que a terapia nasceu antes que a psiquiatria se tornasse uma ciência.

Entre os séculos XVIII e XIX, observou-se que pacientes psiquiátricos melhoravam quando se envolviam em atividades de jardinagem em sentido amplo (cortar lenha, preparar o fogo, carpir ou realizar atividades domésticas). O contrário, ou seja, se manter inativo piorava a saúde física e mental dos doentes.

A técnica combina jardinagem e contemplação para maximizar as funções sociais, cognitivas, físicas e psicológicas dos pacientes

MECANISMOS EM AÇÃO

A partir daí, a hortoterapia passou a ser uma alternativa útil que faz do paciente um protagonista do próprio restabelecimento. É que a terapia funciona colocando em movimento três mecanismos distintos: a interação com as plantas, a ação e a reação.

O primeiro favorece a reciprocidade a partir do médico: "Muitas vezes o profissional tem dificuldade em aproximar-se porque o doente está inserido numa realidade de desafeto, delírios e alucinações", explica Cristina. Além disso, "a capacidade de interagir é fundamental para pessoas que sofrem com depressão, ansiedade, autismo e demência. A terapia também atenua sintomas como a pouca resistência ao estresse, falta de autoestima e vitimismo", completa. O segundo mecanismo, a ação, mantém o doente ocupado, distraindo-o, dando-lhe segurança, e é um ótimo substituto do trabalho. Favorece a concentração, sendo também um satisfatório processo criativo.

O terceiro e último mecanismo, a reação, constitui um elemento de ligação entre o paciente e o jardim, que se estabelece a partir da resposta emotiva que uma paisagem ou uma flor suscitam. "Esse mecanismo alcança o inconsciente porque somos psicologicamente dependentes das plantas, já que elas possuem uma estabilidade dinâmica que opera por meio da mudança", revela. Segundo Cristina, observando a natureza, aprendemos a conhecer e a enfrentar a vida. Amadurecemos e crescemos adquirindo uma compreensão das coisas indispensáveis para superar os desafios do cotidiano.

"Um jardim representa o vínculo concreto, e admirá-lo, aumenta o sentido de controle da doença e estimula a vontade de viver e lutar, mesmo que a qualidade de vida esteja objetivamente ruim." A médica lembra que os cuidados com um jardim diminuem o estresse porque permitem uma pausa que coloca a mente em estado meditativo. "O encanto da beleza age diminuindo os sentimentos negativos, acalma, leva ao otimismo, à esperança e promove a confiança na cura: um jardim corresponde ao arquétipo do Paraíso: um lugar belo, bom e encantado onde vige a harmonia. O que precisamos é exatamente disso e nada mais."

Cuidar de um jardim ajuda a diminuir o estresse porque permite uma pausa que coloca a mente em estado meditativo

Quimioterapia ao ar livre
Ter acesso a um espaço verde no ambiente hospitalar pode viabilizar a recuperação do senso de controle do paciente, entendido "como a capacidade de decidir o que fazer em diversas situações, ter espaço para sociabilizar com os amigos e parentes, distraindo-se da aura hospitalar e da realidade que se está vivendo", explica Sara Pasqui.

Sérgio Simon, oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein, conta que seus pacientes solicitam atendimento ao ar livre, entre plantas, árvores e pássaros: "O jardim tem um efeito calmante e tranqüilizante sobre eles, fazendo com que sintam menos alguns dos efeitos colaterais da quimioterapia, principalmente a náusea". Simon diz que existem casos de pessoas que só conseguem receber a quimioterapia no jardim: "Nos dias de chuva, por exemplo, eles precisam ser atendidos dentro do ambulatório, mas apresentam muito mais enjôo, chegando até mesmo a vomitar".

Para o oncologista, a implantação de espaços verdes em hospitais humaniza um ambiente geralmente associado à frieza, esterilidade, e até mesmo hostilidade em relação aos pacientes.

"Os psiquiatras já sabem disso há mais de 100 anos! Creio que o verde, o contato com a natureza, o sol e seus efeitos tranquilizantes e humanizadores podem trazer benefícios profundos para a psique, agindo até mesmo sobre determinados aspectos clínicos em pacientes internados. E isso pode fazer muita diferença no processo de recuperação."

O Hospital Santa Catarina, em São Paulo, é um dos poucos que já possuem um jardim dedicado aos pacientes. É lá que muitos encontram paz e conforto, apenas contemplando o belo ao lado de uma agitada Avenida Paulista


POR CRISTINA ALMEIDA

Fonte: Revista Viva Saúde
 
 
 
 
Sistema holandês transforma telhados convencionais em belos jardins (novo)
A empresa desenvolveu um produto simples, capaz de transformar qualquer telhado comum em um telhado verde. - Postada em 15 maio 2017
Cidade cria projeto para se livrar de carros e ampliar áreas verdes
O ousado projeto de mobilidade urbana pretende devolver as áreas tomadas pelos carros aos pedestres, ciclistas e parques, reduzindo ao máximo o uso de automóvel para transitar pelas ruas. - Postada em 15 março 2017
Plantas podem melhorar sua produtividade
Ter uma plantinha no escritório pode tornar a equipe mais produtiva.
Paisagismo Sustentável
É organizar a natureza e a paisagem a serviço do homem.
Conheça os benefícios do telhado verde
O impacto ambiental está relacionado diretamente aos efeitos da ação do homem sobre o meio ambiente.
Burle Marx: Um grande amante da arte
Considerado um dos maiores paisagistas do Século XX.
Contratar um profissional para planejar o seu jardim
Neste artigo português o que se pretende é conhecer um pouco do trabalho de um profissional nesta área.
Arborização urbana reduz a criminalidade
Áreas arborizadas: aumentam a expectativa de vida, o índice de felicidade e reduzem a criminalidade.
Topiaria: a arte de esculpir a natureza
A topiaria é a transformação de plantas em esculturas vivas.
Ar mais puro
A colocação de certas espécies vegetais é a melhor forma de remover gases tóxicos.
Planejamento de Jardins
O que é o planejamento? O que significa planejar?
Jardim Botânico Plantarum é aberto ao público
Pessoas interessadas no universo botânico podem desfrutar de um centro de referência em flora brasileira.
Projeto regulamenta profissão de paisagista no Brasil
O Projeto de Lei 2043/11, do deputado Ricardo Izar (PV-SP), em tramitação na Câmara, regulamenta a profissão de paisagista.
As diferenças entre paisagismo e jardinagem
Paisagista quando contratar?
A primeira floresta vertical do mundo
Duas torres verdes estão sendo construídas em Milão, Itália.
Nova publicação na área de paisagismo
Está sendo lançado este mês o livro Paisagismo: projetando espaços livres, de autoria do arquiteto e paisagista Marcos Malamut.
A Paisagem Urbana
Além da função paisagística, a arborização urbana proporciona benefícios à população.
Crescimento da construção civil intensifica demanda por paisagistas
O aumento do mercado é tão intenso que as empresas enfrentam dificuldades em encontrar profissionais especializados.
Idéias para projetar um jardim privativo
Veja como transformar um pequeno espaço do quintal em um lugarzinho especial, reservado exclusivamente para o aconchego da família.
Paisagismo de áreas internas
Neste tipo de projeto existem, como nos outros, um estudo a se fazer.
Lagos Ornamentais nos Projetos Paisagísticos
São elementos integrantes aos projetos paisagísticos em busca da natureza, harmonia, prazer, equilíbrio visual e climático.
O paisagismo e o crescimento da necessidade por profissionais qualificados da área.
Queremos iniciar aqui neste espaço, um amplo debate sobre o paisagismo e estes profissionais no Brasil.
Paisagismo Urbano
Para cada projeto de paisagismo, existem fatores a se considerar, como o porquê de implantar, onde implantar, como implantar, como manter, que estilo, que cores e quais as características desejáveis das plantas.
Como planejar o plantio do seu jardim
Se você gosta de plantas, o gramado, jardim ou horta de sua casa deve lhe proporcionar horas de prazer.
Os dez mandamentos do paisagista ecológico
Siga estes passos para proteger a Natureza.
Avaliando uma empresa de irrigação
Parâmetros para avaliar e selecionar uma proposta e a empresa para implantação de um sistema de irrigação em seu gramado.
Reforma em condomínios
Antes de fazer a reforma consulte um paisagista para não afetar a vida do jardim.
Livro mostra como Burle Marx transformou o jardim em um campo de experimentação da arte moderna
Transformar o jardim verdadeiramente em uma obra de arte viva.
Serviços de paisagismo
Mesmo enfrentando o estigma de atividade de elite, os empresários do ramo de paisagismo são unânimes em afirmar que o mercado está em expansão.
Irrigar é preciso
A irrigação é, infelizmente, um item, às vezes, esquecido no planejamento do jardim.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br